Dieta coletiva (3º post)

Olá, pessoal! Tudo bem?

Hoje resolvi falar um pouquinho sobre a minha relação com a comida.

Os inibidores de apetite nunca me fizeram emagrecer, aliás, fizeram sim, no início da minha juventude, há muitos anos atrás.

Sabem por quê? Simplesmente porque eu não como por fome.

Como por ansiedade, mas principalmente uso a comida como COMPENSAÇÃO.

Estar alegre, estar triste, estar estressada, estar deprimida, estar eufórica…tudo prá mim é motivo prá comer!

Chegar em casa depois de um dia exaustivo de trabalho: nada como meu prato preferido para “relaxar”. Perder alguém querido: eu mereço um “docinho”. Receber um elogio: umas balinhas não me farão mal! E eu poderia citar outras inúmeras situações que me fazem buscar conforto na comida.

Depois de anos de terapia, pude entender que, busco na comida o que falta para preencher um ‘vazio’ que deveria ser preenchido de outras formas. Que nenhum alimento pode me recompensar por algo de bom que eu fiz, ou algo de ruim que alguém me fez.

Tá, entendi tudo, mas como me livrar desse hábito tão prejudicial?

Cada caso deveria ser estudado individualmente.

Por exemplo, se ganhei uma promoção, ao invés de comer poderia me inscrever imediatamente num curso de aperfeiçoamento na minha área, para melhorar ainda mais…

Se, por outro lado, estou com problemas no desenvolvimento das minhas atividades, deveria estudar uma maneira de me organizar melhor ou contratar alguém para me ajudar…

Se aconteceu um fato triste, deveria sair com uma amiga para desabafar…

Será???

Sinceramente, não consigo agir racionalmente no calor das emoções. E é por isso que estou lutando (desesperadamente) contra a balança.

Hábitos alimentares já foram modificados, mas ‘hábitos’ emocionais ainda teimam em empacar a minha vida…

E vocês, também buscam compensação na comida?

Acessem o blog da Dieta Coletiva e confiram todos os blogs participantes.

Em tempo, me pesei hoje e emagreci mais 500g. Não era o que eu queria, mas foi o que mereci (abusei no fim de semana).

Beijos e continuem firmes!

P.S.: Cris, me perdoe por plagiar os seus “pontinhos” (…).

Anúncios

14 comentários sobre “Dieta coletiva (3º post)

  1. Afeeee sou eu escrita o_O … sou ansiosa por natureza e tudo é motivo para mastigar… nunca vi!!!! Foi como vc disse, se acontece alguma coisa deveríamos procurar algo q tenha a ver com isso e não comer né? Fiquei pensando muito nisso q vc escreveu… tudo a ver mesmo, pq comer não vai ajudar e sim piorar… parabéns, me ajudou a refletir muito 🙂

    Eu não estava conseguindo seguir seu blog da primeira vez q vim aqui, acho que agora deu certo, beijos e ótima semana!

  2. Oi gatona!

    – 500 grs ???
    UAU
    Parabéns.
    Eu sei o quanto é difícil emagrecer 500 grs!!!
    Por isso…continue na linha, viu?
    Vc comentou no meu blog sobre eu ter tamanha disposição para AF.
    Confesso que saio “empurrada” para correr.
    Mas depois que começo a correr….extravaso, faz um bem danado!!!
    Todo mundo me cobra fazer musculação.
    Vivo protelando pq já entrei inúmeras vezes em uma academia, paguei e pouco usei.
    Motivo?
    Exercícios repetitivos, ambiente fechado e pessoas exibicionistas/narciscistas.
    Não tenho paciência para isso!!!
    Li seus posts anteriores.
    Também adoro o “The biggest loser”
    Quanto a não se sentir 100% feliz?
    Relaxa…ninguém é 100% feliz e/ou tem uma vida perfeita!
    O importante é vc se amar e curtir todos os momentos como se fossem os últimos!
    Viva um dia de cada vez e usufra-o ao máximo!
    Um grande beijo

  3. nossa super sou assim, compenso tudo na comida, estou tentando mudar! tive um milhao de blogs, depois de frustrações deletei, e agora recomeçando de novo! vai la me dar um apoio! bjsss

  4. Oi Patty, é como se você estivesse escrevendo para mim, a diferença é que nunca tomei inibidores de apetite, alias, tem um monte de coisa que nunca tomei, pilulas, inibidores de apetite etc…
    Depois de retornar a dieta eu descobri que eu preciso é controlar o emocional, toda a minha gordura começa com o emocional, até uma depressão pós parto, que geralmente as pesoas emagrecem, pois ficam depressivas e param de comer, o meu foi ao contrário, eu comia para compensar a tristeza, resultado ainda anão consegui voltar o peso.
    Beijos

  5. Oiii resolvi o problema para conseguir te seguir. Fiz uns trecos aqui na sua página e agora recebo suas postagens por email! Chic né!?
    500gr é coisa pra caraca e perder é sempre válido.
    Acho que a maioria de nós come por compulsão e tenho tentado evitar isso, mas é muuuito difícil, mesmo sabendo q estou jogando 1 hora de exercício fora.
    Bjuus

  6. Oi!

    Bem adaptada com a dieta não é a verdade mais verdadeira. Sinto falta do leite, dos docinhos e de “mastigar” alguma coisa qdo tenho vontade, MAS a pergunta bate na cabeça: quer comer ou ficar magra?
    Tenho conseguido responder ‘ficar magra’ e sabotar a dieta só faz muito mal para mim.

    Vc vai na/no psicóloga/o? (eu tenho ido)
    Se não, pense na possibilidade de ir e tb em procurar um psiquiatra. (eu fui)
    Se o seu problema é ansiedade/compensação, um antiansiolítico pode ajudar muito mais do que um inibidor de apetite (coisa que eu nunca tomei).

    Sim, a dieta é restritiva mesmo. E tem que ser, se não a gente relaxa e protela.
    Disciplina e força de vontade!! coisas difíceis de se manter e a vontade de te-las tem que ser maior do que o resto. Se não é, procure ajuda para torná-la que só assim, a coisa anda.

    Como disse a Andrea Aoki: entrar na loja e provar qq roupa, pq todas servem, não tem preço! 🙂

    bjs prá vc

  7. Patty, quando comecei a fazer dietas de todo tipo, regimes com remédio etc. para emagrecer (e na época sequer tinha peso extra que justificasse isso… estou falando de uns 34 anos atrás), várias vezes me receitaram, entre tantas outras coisas, inibidores de apetite.
    Jamais me dei bem com eles. Primeiro, eu nunca fui de ter tanta fome, como você também registrou aí. E na época, sequer comia por ansiedade. Aliás, eu nem era gorda! kkk
    Eu apenas estava com uns poucos kg extras, que por conta da mudança no estilo de vida (e do estilo de alimentação da minha casa) já demoravam mais a sair e eu, com pressa, apelei.
    O fato é que sentia enjôos, mal-estar, boca seca, ficava atacada dos nervos (mais irritadinha do que já era/sou), tonta etc. Por conta disso, comia menos nas refeições do que era permitido, ficava mal nutrida e passava mais mal ainda. Juntando isso com outros tantos remédios associados, era um horror. Já passei por muita porcariada por causa disso.
    Certa vez, depois de várias tentativas (e sempre engordando mais, tornando-me realmente mais gordinha), um dos médicos onde fui ficou irado quando falei que não queria que me receitasse inibidor. Ele disse: ‘quem sabe o que receita sou eu’. Eu expliquei que não tinha fome, mas ele não quis ouvir, afinal, havia dezenas de mulheres hávidas para emagrecer esperando do lado de fora, tempo é dinheiro né?
    Graças a Deus há quase 20 anos não boto uma porcaria dessas na minha boca.
    Com o tempo, passei sim a comer por ansiedade, ou para disfarçar o tédio, ou outra coisa, conforme o momento, a fase da vida.
    Hoje tento não fazer isso, muitas vezes consigo numa boa, em outra não me dou tão bem, mas é assim, um dia de cada vez mesmo.
    Beijos queridona, você está no caminho, vá em frente, com força e fé em si mesma.

  8. oi querida, eu era assim tambem, se estava bem comia, se estava mal comia mais ainda, hoje em dia me controlo mais, concordo com você, cada um tem que descobrir a sua maneira de lidar com as coisas, eu vivo procurando a minha e não desisto não, tô com mais dificuldade em eliminar 6 kg do que tive pra perder 20, mas sou mais teimosa que eles…rssss

    Beijocas, bom começo de semana!

  9. Olá, me idenfiquei bastante com o seu post. Tb estou tentando mudar este hábito e tentando adaptar novos, mas não é tão fácil assim, não é mesmo? Bom, mas a persistência é que tem que ser valorizada. Boa sorte!

  10. Olá,

    Nossa, como me identifiquei c/o seu post de hj! Faço exatamente tudo q vc teclou e mais um pouco. Neste fds, li numa apostila de um curso q estou fazendo q a primeira coisa a se fazer, depois de um dia trabalho, qdo chegamos em casa, é tomar banho.

    Parece óbvio mas muitas vezes ficamos presas num dia q já acabou. E é justamente aí q eu erro: chego em casa brava por causa de algum sapo q eu tive q engolir, sento no sofá e como desesperadamente. É uma forma de não pensar no q aconteceu mas dai eu nem sei o sabor do q acabei de comer pq não estava prestando atenção (e tb não estava mastigando e sim engolindo inteiro!).

    Qdo termino este ritual auto destrutivo, levanto arrependida, olho ao meu redor e vejo a zona q está a minha escrivaninha, a pilha de roupa p/passar, etc. Deixo a minha bandeja na cozinha e volto p/frente da tv, como uma derrotada depois da guerra.

    Além do dia difícil, transformo a minha noite em algo insuportável… Baixa a preguiça de tomar banho, os problemas q eu tinha continuam ali – na minha cabeça 😦

    Bjos,

    Amanda

    • É exatamente como me sinto, Amanda! Já mudei muitas coisas, por perceber o quanto estava me destruindo, mas mudar hábitos antigos é realmente muito difícil! Acho que esse tipo de comportamento pesa bem mais que as calorias a mais que ingerimos, né?
      Espero que consiga operar mudanças significativas na sua vida! Eu vou continuar tentando…

      Beijos!

  11. Oi, amiga!!! Hahaha, adorei o plágio, sabia? 🙂 Imagina, pode plagiar tranquilamente, é uma forma da gente indicar que tá mudando de assunto, né? Olha, adorei seu post!! É exatamente isso que acontece com a gente: a gente tenta compensar todas as emoções com comida, eu acredito muito nisso! E o que vc disse em seguida é exatamente o que temos que praticar pra tentar anular esse hábito, ou seja, temos que sempre vir com uma atitude positiva! Minha irmã que é psicóloga me explicou dia desses que quando sentimos vontade de comer algo inapropriado (=pensamento sabotador) temos que imediatamente anulá-lo. Temos que substituí-lo por algo positivo e deixá-lo de lado. Com o tempo e a prática a gente vai conseguindo. Mas tem que praticar! 🙂 E vamos nessa que vamos conseguir!! Beijão e boa semana!!! Cris

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s